quinta-feira, 8 de junho de 2017

Seu jeito de ser e pensar... Dª Nancy Moncau.




Conhecendo um pouco o jeito de ser e pensar de dona Nancy Moncau.


A Equipe de Nossa Senhora do Silêncio - Manaus, 1997


            Convidada para participar das comemorações dos 25 anos do Movimento em Manaus, achava-me sentada no primeiro banco da igreja, ao lado do Casal Regional, Maria das Graças e Raimundo Encarnação.
            Como chegáramos um pouco cedo, fiquei admirando a igreja, o altar bem ornamentado onde se iniciaria dentro em pouco a Missa comemorativa, o coral a postos e os equipistas chegando com pontualidade.
            No meu íntimo, agradecia a Deus por todas as graças concedidas ao Movimento, às equipes em geral e a nós, Pedro e eu, ao longo da nossa vida conjugal e as que tenho recebido durante a minha viuvez.
            Chamou-me a atenção um pequeno estrado colocado à minha esquerda, um pouco à frente. Para que serviria? Não via que serventia poderia ter em uma importante cerimônia religiosa. Também não perguntei.
            À nossa esquerda, nos bancos ao lado, um grupo de casais gesticulava. Parecia animado, mas o silêncio era completo.
            Ao iniciar-se a Missa, celebrada por D. Luís Soares Vieira, Arcebispo de Manaus, acolitado por vários sacerdotes conselheiros espirituais de equipe, eu compreendi. Minha emoção foi muito grande. Aquele grupo de casais que ocupava os dois bancos à minha esquerda formava a primeira equipe de deficientes auditivos do Movimento, a única no Brasil.
            De pé no estrado, um jovem transmitia por sinais o que ia lendo no texto da Missa. Na hora da homilia, uma jovem o substituiu. Ela ouvia bem e transmitia ao grupo, também por sinais, todo o teor do que ouvia.
            Eu chorei. Fiz o possível por chorar discretamente, mas chorei.
            E a Missa continuava. Eles rezavam, comungaram e depois, alegremente, dirigiram-se para o local bem preparado, onde se desenrolaria a parte social.
            Um desses casais procurou-me acompanhado de uma intérprete. Conversamos um pouco e depois atendi o seu pedido: Queriam tirar uma fotografia comigo.
            A festa terminou, mas o meu espírito ficou ligado no que vira.
            Procurei saber um pouco de sua história.
***
            Há alguns anos, dois padres redentoristas estiveram por algum tempo em Manaus. O trabalho com os surdos-mudos fazia parte de suas atividades missionárias. Pouco a pouco, um grupo foi se formando.
            Sílvio, deficiente auditivo, filho de um casal equipista, fazia parte do grupo e, por sua vez, realizava um trabalho de evangelização junto a outros deficientes, na Igreja Nossa Senhora Aparecida. .
            Yara, a jovem que ao lado de Sílvio colaborou na transmissão da Missa, não era deficiente auditiva e já atuava no meio deles como catequista e professora da Linguagem dos Gestos.
            Casaram-se e decidiram organizar uma equipe como a dos pais do Sílvio, com casais deficientes que conheciam.
            Assim, formou-se em 2 de setembro de 1995 a primeira Experiência Comunitária com deficientes auditivos. Os pais de Sílvio foram os coordenadores porque, dizem eles, "observamos a grande necessidade dos casais surdos-mudos de viverem a sua fé e, consequentemente o seu matrimônio, pela falta de conhecimentos e o difícil acesso a informações que os ajudem nessa vivência". Essa Experiência Comunitária transformou-se em Equipe no EACRE de 1997..
            E, diante dessa equipe que perseverantemente vem vencendo uma barreira considerada por muitos intransponível, pensei nas partilhas que muitas vezes se realizam em reuniões de equipe. Pensei na responsabilidade que têm perante Deus aqueles equipistas que, com toda a naturalidade, desculpam-se das suas omissões nos PCEs ou na participação na vida do Movimento, alegando obstáculos que, com um pouco de esforço e boa vontade, poderiam ser superados.

Oração dos casais surdos a Nossa Senhora do Silêncio
Ó Virgem do silêncio, eis-nos aqui.
O Espírito, no silêncio, gerou em ti o Verbo que se fez carne para morar entre nós.
E no silêncio, esperaste que o projeto de Deus se tomasse realidade, "guardando todas as coisas no teu coração".
Virgem santíssima, que nós possamos aprender contigo a "ouvir" com o coração e possamos transmitir fé, esperança e amor aos nossos irmãos.
Ajuda-nos a contemplar, no silêncio, o amor silencioso de Deus Pai que nos criou de teu filho Jesus que, no silêncio, nos faz revelar a todos o Deus de amor que habita em nós.
Queremos aprender contigo, ó Mãe, o amor, o serviço, a disponibilidade e, como tu, no silêncio, cantarmos o nosso
MAGNIFICAT!


Referência: Moncau, Nancy Cajado. Equipes de Nossa Senhora no Brasil: ensaio sobre seu histórico. São Paulo: Nova Bandeira Produções Editoriais, 2000, p. 186-187.



domingo, 21 de maio de 2017

PEREGRINAÇÃO À APARECIDA 2017

"E eram todos um só coração, uma só alma". MUITO OBRIGADO as equipes 4 e 20 por nos proporcionar um momento tão rico e gostoso, cheio de partilha, carinho e espiritualidade na casa da Mãe, que comemora 300 anos de bençãos por sua aparição

Foi muito bom estar com todos e esperamos que nossas orações por aqueles que não puderam ir encontre eco no coração de Maria e que ela, em sua intercessão, rogue a Jesus por todos vocês.













sexta-feira, 12 de maio de 2017

Peregrinação a Casa da Mãe Aparecida

Vamos à casa da Mãe? 

         Neste ano que vamos celebrar os 300 anos do encontro da Imagem da Mãe Aparecida temos uma grande oportunidade para irmos juntos em Família em peregrinação ao encontro da Mãe. Já garantiu a sua vaga? Temos 12 vagas.
         Se você ainda está em dúvida acolha com alegria esse convite para viver esse momento tão gostoso. Logo ao chegar vamos participar da meditação do Santo Terço junto aos irmãos equipistas vindos de várias regiões do país e em seguida participamos juntos da Santa Missa. "Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome ali estou no meio deles"(Mt 18,20). 
         Após esse momento de graça vamos viver a partilha dos alimentos no tradicional lanche comunitário no subsolo da Basílica pois a refeição marca e celebra acontecimentos importantes em nossas vidas; é expressão de amizade e momento de comunidade. "Tomavam seu alimento com alegria e simplicidade de coração. " (At 2,46)
         Venha somar conosco neste evento das ENS.


Informações e reserva de passagem com Zezé (12)98125-9851